Associados
Tamanho da fonte: 1 2 3
29/11/2018 - 21:01:47

Parceria com Argentina deve se intensificar

SINDIEVENTOS-CE

Instalação da Câmara de Comércio e Indústria Argentina-Ceará, em Fortaleza, deve favorecer negócios. Turismo, alimentos e energia são estratégicos

Terceiro maior parceiro comercial do Brasil, mas apenas o quinto no Ceará, a Argentina pretende intensificar as relações com o Estado nos próximos anos. A declaração é do ministro chefe da seção econômica da Embaixada Argentina, Javier Dufouquet, que participou ontem da cerimônia de instalação da Câmara de Comércio e Indústria Argentina-Ceará, na sede da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio). As principais oportunidades de negócios estão nos segmentos de turismo, alimentos e energias renováveis. 

 "A Argentina está procurando fazer este tipo de aproximação comercial com todos os estados do Brasil, sobretudo com os estados em que esta participação ainda não é muito importante. No Ceará temos interesse em intensificar parcerias nos setores de turismo, alimentos e energias renováveis".

 Ele diz que a Câmara de Comércio abre oportunidades não só para expandir o volume de produtos cearenses exportados para aquele país, mas também equilibrar um pouco mais a balança a favor da Argentina. 

O presidente da Fecomércio, Maurício Filizola, explica que hoje a Argentina é um importante fornecedor de cereais e uma grande compradora dos calçados cearenses. A ideia é que a partir da Câmara de Comércio esta parceria possa se estender para outras áreas. "A Câmara vem fortificar não apenas as relações de negócios com a Argentina, mas também os laços entre os povos".

 De acordo com dados da plataforma Ceará Global, que monitora investimentos estrangeiros no Estado, hoje existem 114 empresas argentinas espalhadas em vinte municípios cearenses. Um investimento na ordem de US$ 114 milhões ao ano.

O secretário municipal de Turismo, Régis Medeiros, ressalta que, há 15 anos, a Argentina já foi o principal emissor de turistas para o Ceará. "Isso está adormecido, mas por meio da Câmara e dos cinco voos semanais existentes para três cidades argentinas, com o apoio da Setur, não tenho dúvidas de que vamos reavivar esse fluxo de turistas para o Ceará".

 O presidente do Centro Industrial do Ceará (CIC), André Siqueira, diz que o setor produtivo está otimista com a parceria porque um dos grandes gargalos para que esta relação se fortaleça, que é a questão logística, ganha nova perspectiva com a parceria com Rotterdam para o Porto de Pecém. (fonte: Jornal O Povo)Irna Cavalcante

 


Comentários





Document