Empresárias do setor de eventos se reinventam e começam a vender pães de mel caseiros

Empresárias do setor de eventos se reinventam e começam a vender pães de mel caseiros

As empresárias Tatiana de Fatima da Silva Burigo e Cristiane Silveira, proprietárias das empresas Decorarte e Estilo e Arte, respectivamente – empresas que trabalham com decoração e locação de móveis para eventos – tiveram que se reinventar durante a pandemia do Coronavírus, pois as receitas de ambas as empresas ficaram zeradas depois das restrições recomendadas para tentar diminuir a disseminação da doença. A solução foi fazer uma parceria e “ressuscitar” uma antiga receita da Loreti, mãe de Tatiana, que já era um sucesso entre os parentes e amigos mais chegados e começar as vendas o quanto antes. A novidade se espalhou entre os conhecidos e assim nasceu a Gotas de Mel e Cia, que atualmente já conta com uma produção média de mil pães de mel por semana.

Gotas de Mel e Cia — Foto: Divulgação

Gotas de Mel e Cia — Foto: Divulgação

Receita de família

A produção é totalmente artesanal e a receita conta com trigo especial, açúcar mascavo, mel silvestre, especiarias e chocolate nobre.

“Há mais de 13 anos minha mãe resolveu fazer uma receita do pão de mel ideal. Ela fez várias tentativas até chegar ao ponto que ela queria de textura e sabor”, conta Tatiana.

Segundo ela, a mãe não está presente diariamente na produção no momento, mas que, apesar disso, os pães de mel são produzidos sob a supervisão constante e seguindo à risca o passo-a-passo ensinado por Loreti.

A assistente social, Janice Merigo, foi uma das incentivadoras das vendas dos pães de mel. Ela já conhecia a receita de quando Loreti fazia para presentear os amigos e conta que já garantiu suas encomendas para esse período.

“Fiquei superfeliz com a novidade, assim como minha família toda. O meu marido e filho adoram os pães de mel! É uma sobremesa deliciosa, aquele docinho do dia”, comenta Janice.

E mesmo quem não conhecia a receita, garante que vale a pena experimentar. A professora Daiane Aparecida da Silva conta que sempre foi fã de pão de mel e que ficou surpresa quando experimentou os da Gotas de Mel.

“São muito bons. Eu já fiz várias encomendas. Toda semana eu faço, na verdade. Tem vezes que a Tati me envia 30 pães de mel pequenos e após três dias já acabaram. São deliciosos, além de ter um ótimo preço”, recomenda.

Gotas de Mel e Cia — Foto: Divulgação

Gotas de Mel e Cia — Foto: Divulgação

Novos desafios e oportunidades

A Gotas de Mel e Cia não tem uma sede fixa e as vendas são feitas pelas redes sociais. Com apenas três semanas de existência, o que era uma alternativa de renda extra está dando tão certo que as empresárias estão até lançando outras opções de cardápio, como os fondues doces de leite ninho e chocolate e a sobremesa de bombom de uva no pote.

“Essa semana lançaremos novas sobremesas. A nossa empresa é caseira, mas logo pretendemos levar adiante os novos desafios e oportunidades”, destaca Tatiana.

Devido à paralisação do setor de eventos durante a pandemia, o desafio para as empresárias Tatiana e Cristiane foi encarar uma mudança brusca na atividade profissional. Para isso, Cristiane fez um curso de marketing digital para aprender como divulgar os produtos online, já que a princípio o foco é não ter uma loja física. Além disso, segundo Tatiana, as sócias estão buscando constantemente novas receitas, testando e inventando para oferecer novas experiências de sabor para seus clientes.

“Não queremos vender só pães de mel. Queremos vender uma experiência, prazer e alegria em forma de comida”, destaca.

Perspectivas para o futuro e aprendizado

As perspectivas de volta para o setor de eventos e para as atividades das antigas empresas de Tatiana e Cristiane não são incertas. Segundo Tatiana, atualmente, elas estão se atualizando e fazendo cursos, mas pretendem voltar às atividades com as antigas empresas assim que possível, em paralelo com a produção dos pães de mel.

Quando perguntada sobre o aprendizado que fica dessa época da pandemia, Tatiana responde que hoje percebe que as empresas precisam estar prontas para inovar, ter reserva de caixa e investir em segmentos diferentes, para não ficar dependendo de uma única área de atuação.

“Eu acredito que inovação se tornou a palavra mais importante neste período. Fazer tudo sempre igual pode dar resultado, mas buscar excelência, inovando sempre, errando, consertando, e, por fim, acertando, oferece possibilidades infinitas”, finaliza a empresária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *